Informação sobre erisipela, causas, sintomas, diagnóstico e tratamento da erisipela, assim como formas de melhorar os sintomas desta doença.


Linfangite e erisipela

A agressão ao sistema linfático é comum, envolvendo diferentes agentes físicos, químicos e biológicos, sendo a manifestação clínica mais intensa quanto maior for o comprometimento primário e acentuado do mesmo. Dependendo da sua profundidade e local que atingem, bem como do agente agressor e do quadro clínico, tem diferentes denominações. A penetração de microorganismos em diferentes tecidos pode levar a infecções superficiais e profundas da pele, cuja gravidade vai depender da virulência do agente agressor e da defesa do hospedeiro, relacionada à sua imunidade.
As linfangites são quadros clínicos de agressão aos linfáticos tronculares superficiais e/ou profundos causados por diferentes agentes. São caracterizadas por hiperemia dos coletores linfáticos superficiais em direção aos linfonodos regionais e podem se apresentar com linfoadenomegalia dolorosa, refletindo o componente inflamatório e/ou infeccioso da doença, passando despercebidas quando comprometem os linfáticos profundos.
A erisipela é a mais freqüente das linfangites, com quadro clínico específico que reflete o acometimento de capilares linfáticos da derme (linfangite superficial difusa), geralmente exuberante, por Streptococcus beta-hemolíticos do grupo A e, mais raramente, por outras bactérias.
ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL